09/05/2023 10h02min - Geral
um ano atrás

“Não ficaremos tranquilos enquanto tiver fila”: Riedel lança mutirões da Saúde

Governo investirá R$ 112 milhões com meta de acabar com fila por cirurgias e exames em 1 ano

J.Almeida/CCGNews ► Governador frisou a importância do Projeto no setor da saúde

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Campo Grande News


“Não ficaremos tranquilos enquanto tiver fila. Vamos trabalhar de modo que a gente extermine as filas. O problema é de todos nós”.

 Assim discursou o governador Eduardo Riedel (PSDB), no fim da tarde desta segunda-feira (8), durante evento para anunciar pacote de R$ 112 milhões em investimentos na Saúde – R$ 52 milhões para mutirão de 15 mil cirurgias eletivas (sem emergência) em diversas especialidades e 42,5 mil exames.

O governador explicou que apesar dos esforços nos últimos anos para acabar com as filas do SUS (Sistema Único de Saúde) em Mato Grosso do Sul, a pandemia fez aumentar a demanda reprimida. “Passamos por uma pandemia e as filas se constituíram novamente. Agora se faz necessário um programa como esse”.

A meta do governo é concluir o mutirão em um ano. “A gente espera até abril do ano que vem fazer todo esse montante de cirurgias e exames. Vai depender das pessoas irem buscar. Enquanto tivermos fila, vamos aportar recursos do Estado para tentar minimizar”.

Serão oferecidos procedimentos nas áreas de oftalmologia, otorrinolaringologia, vascular, ortopedia, ginecologia, urologia, reparadoras e cirurgia geral.

De acordo com o secretário de Saúde, Maurício Simões Corrêa, um dos objetivos do programa é dar qualidade de vida a pessoas que por problemas estéticos sofrem bullying e depressão. Por isso, três tipos de cirurgias plásticas serão realizadas – correção de orelhas de abano, reparação de mamas em mulheres e para o tratamento de ginecomastia (condição que afeta os homens provocando o aumento descontrolado das mamas). A SES (Secretaria Estadual de Saúde) foi notificada de 150 casos de adolescentes da Rede Estadual de Ensino que sofrem perseguições por causa da aparência e esses estudantes terão prioridade na fila das cirurgias plásticas que serão feitas durante o mutirão.

O lançamento do “Mais Saúde” aconteceu no fim desta tarde no Hospital São Julião, que é referência no Estado na realização de cirurgias eletivas. Para se ter uma ideia, no ano passado, a instituição realizou 60% dos procedimentos cirúrgicos não urgentes de Campo Grande, 18% dos de Mato Grosso do Sul e foi responsável por 74% das operações oftalmológicas do Estado.

A iniciativa foi elogiada pelo presidente da Assomasul (Associação dos Municípios do Mato Grosso do Sul), Valdir Couto Júnior. “O governo é extremamente municipalista e está atendendo os anseios da nossa população. Em cinco meses [de gestão], o governador já está levando saúde aos municípios, que é fundamental”.

Mais do pacote 

 Além do mutirão de cirurgias e exames, o governo pretende investir em reformas e ampliação de 17 hospitais no interior. São R$ 52 milhões em investimento nas cirurgias eletivas e exames e, ainda, R$ 60 milhões repassados para a chamada atenção primária, que são os postos e unidades básicas de saúde.

O programa “Remédio em Casa”, que já está em ação, será ampliado e passará de 3 mil para 11 mil pacientes que receberão medicamentos de uso contínuo e bolsas de ostomia em casa. Os remédios são para pessoas com doenças crônicas, como hipertensão e diabetes.

Ainda este ano, o governo pretende implementar a modalidade de telessaúde para 20 cidades de fronteira, possibilitando atendimento célere de pacientes com especialistas. Para casos mais complexos, o atendimento será em parceria com o Hospital Albert Einstein de São Paulo. 

 CAMPO GRANDE NEWS