26/05/2017 12h13min - Geral
6 anos atrás

Delegado da Lava Jato diz que redução na equipe deve ser superada para evitar prejuízos


G1 ► Polícia Federal confirma que houve mudanças devido ao número de ações

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Assessoria de Comunicação


O delegado federal Igor Romário de Paula, coordenador da Operação Lava Jato no Paraná, afirmou nesta sexta-feira (26) que existe uma dificuldade em relação à quantidade de pessoas na equipe que precisa ser superada. “Com o número que a gente tem hoje, é muito difícil dar continuidade para o trabalho da forma satisfatória, como sempre foi”, disse o delegado. Segundo ele, esta é uma dificuldade operacional. "A gente vai ter que superar, porque, se não, o prejuízo no trabalho vai ser concreto”, disse o delegado. Atualmente, de acordo com o delegado, são 120 procedimentos em andamento. Nesta sexta-feira, foi realizada a 41ª fase da operação. No início da semana, a Polícia Federal divulgou uma nota oficial na qual confirmou a redução de profissionais na força-tarefa no Paraná. De acordo com a Polícia Federal, diante do elevado número de operações que tem sido deflagrado, o contingente de policiais precisou ser readequado. “Como é de conhecimento público, outras inúmeras operações de grande envergadura estão em andamento em vários estados. Diante desse cenário, o contingente de policiais federais especializados no combate à corrupção e lavagem de dinheiro em todo o país tem sido readequado, de acordo com as demandas de todas as unidades da PF, o que inclui a Superintendência Regional no Paraná”, dizia trecho da nota. Conforme dito pelo delegado Igor Romário de Paula, atualmente, além dele, mais cinco delegados atuam na força-tarefa da Lava Jato no Paraná. Igor Romário de Paula explicou que boa parte do efetivo que atuava no Paraná era do Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília, que são regiões que tiveram aumento de demanda em virturde, principalmente, dos depoimentos dos acordos de colaboração de pessoas ligadas à Odebrecht. No Paraná, contudo, de acordo com o delegado, a demanda foi temporariamente menor. O delegado considerou que quanto maior a equipe, melhor o resultado obtido. “Agora, também, tem o problema que nós não podemos trazer uma equipe sem a qualificação necessária porque, se não, a gente faz número e o resultado também não atinge o objetivo”. G1