08/09/2023 16h05min - Geral
11 meses atrás

MS terá 7 profissionais do Mais Médicos em consultórios nas ruas e presídios

Quatro cidades vão receber médicos para atendimento nas duas modalidades

jornalestadodeminas ► Nesta etapa do Programa MS receberá 4 profissionais

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Campo Grande News


Novidade no programa Mais Médicos, relançado pelo Governo Federal este ano, é a atuação dos profissionais da medicina vinculados a ele em consultórios de rua e na atenção à saúde de internos do sistema prisional. 

Municípios de Mato Grosso do Sul vão receber sete desses médicos, no total, para prestar serviços nos locais.

Eles estarão presentes em unidades prisionais de Campo Grande (3), Dourados (1) e Três Lagoas. Já os médicos dos consultórios de rua estarão em Corumbá (1) e Três Lagoas (1).

De acordo com cronograma divulgado pelo Ministério da Saúde, a seleção dos médicos para ocuparem as vagas disponibilizadas está em andamento. Os profissionais selecionados poderão indicar dois locais de atuação entre 12 e 15 de setembro. A apresentação deles nos municípios está prevista para a segunda quinzena de outubro.

Pela primeira vez 

Os consultórios na rua e o atendimento de profissionais do programa federal na rua e em prisões, voltados à saúde de pessoas em vulnerabilidade social, já existia. O que é inédito, segundo o Ministério, é a atuação de médicos nos dois locais.

A proposta dos consultórios de rua é ampliar o acesso da população em situação de rua aos serviços de saúde. Neles, equipes compostas por enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, além de outros profissionais, desenvolvem ações integrais de saúde de forma itinerante.

O atendimento nas prisões já é política prioritária na atenção básica à saúde. A intenção é fortalecer a presença dos médicos nesses locais, por meio do programa.

Mais Médicos 

 Participam profissionais brasileiros e intercambistas, brasileiros formados no exterior e estrangeiros, que continuarão atuando com registro do Ministério da Saúde. 

Terão preferência na seleção os médicos brasileiros formados no próprio país.

O valor previsto no edital da bolsa-formação é de R$ 12,3 mil ao mês, pelo prazo de 48 meses, prorrogáveis por igual período. A expectativa do Governo Federal é chegar até o fim do ano com 28 mil profissionais do Mais Médicos atendendo em todo o país. 

 CAMPO GRANDE NEWS