09/02/2015 18h55min - Geral
8 anos atrás

Dilma e Lula falam em 'golpismo' e chamam militância para defender o PT

Dilma e Lula

uol ► Ao lado de Lula, Dilma pediu a o petistas que defendam o PT

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Assessoria de Comunicação


Governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, o presidente do Uruguai, Pepe Mujica, a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participaram da comemoração aos 35 anos de fundação do PT. Sem citar diretamente a Petrobras ou a Operação Lava Jato, a presidente Dilma Rousseff pediu aos militantes do PT, durante o encontro nacional do partido no Centro de Convenções Minas Centro, em Belo Horizonte (MG), na sexta-feira (6), que enfrentem a "desinformação". "Só porque a eleição acabou, nós não podemos permitir a falsa versão. Nós temos que reagir aos boatos, nós devemos enfrentar o desconhecimento e a desinformação", disse Dilma em seu discurso na comemoração do aniversário de 35 anos do PT, que encerrou o encontro. "Temos que preservar a história do PT, do nosso governo e o do presidente Lula", complementou Dilma, que sugeriu tentativa de "golpe" contra o seu governo. "Os que estão inconformados com o resultado das eleições devem ter nossa repulsa. Nós temos a força para resistir ao golpismo simulado, dos que flertam com a aventura do golpismo". Antes, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também fez um discurso, onde reiterou sua defesa a João Vaccari Neto, tesoureiro do partido acusado de receber propina em delação premiada de Pedro José Barusco Filho, ex-gerente de engenharia da Petrobras, dentro da Operação Lava Jato. "Seria mais fácil eles terem convidado [Vaccari Neto] do que levá-lo, mas estão repetindo as mesmas mentiras desde 2005 na época do mensalão. Um ritual que se repete", declarou Lula. O ex-presidente também criticou a imprensa em sua fala. "O critério da mídia é a criminalização do PT desde que chegamos ao poder. Não importa se é verdade ou mentira. Se eu falar tudo o que penso, vai atingir meu fígado e não quero atingir meu fígado aos 69 anos de idade". Lula disse ainda que o objetivo da oposição é "desgastar o governo mais uma vez. Não querem esperar outra eleição. Estão procurando um atalho para chegar ao poder. Cabe ao PT repelir a mentira". UOL