29/08/2023 14h10min - Geral
10 meses atrás

Flávio Dino confirma R$ 200 milhões a MS, com prioridade em defender fronteira

Ministro destacou integração entre forças de segurança

CGNews ► Governador recebeu das mãos do Ministro cheque simbólico para a Segurança

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Campo Grande News


A fronteira que Mato Grosso do Sul faz com Bolívia e Paraguai foi um dos principais motivos para o Estado ser prioridade do Governo Federal no investimento de R$ 200 milhões previstos para este ano.

“Esse foi um vetor decisivo para esse conjunto de investimentos temos a presença da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Penitenciária Federal e estamos cuidando da ampliação e integração com a segurança estadual. O governador definiu a prioridade dos investimentos no sistema penitenciário porque há crimes federais e que são acolhidos no que se refere à execução penal no sistema estadual”, pontuou o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino.

A outra forma de ajudar o Governo do Estado é apoiando a Operação Hórus. “Essa operação funciona nas fronteiras e é uma parceria do Governo Federal com Mato Grosso do Sul. Eles entram com os recursos humanos e patrocinamos com diárias e o aporte para esses policiais que ajudam as forças federais”, justificou.

Segundo o ministro, o Governo Federal tem estimulado a prática de parcerias com os governadores.

 “Assumimos em janeiro muito represados com as demandas. De recursos pretéritos são R$ 70 milhões e estamos acrescentando R$ 35 milhões, o que dá R$ 105 milhões. Mais viaturas, as penitenciárias novas, estamos falando neste ano de aproximadamente R$ 200 milhões, somando exercícios anteriores, mais emendas parlamentares e recursos atuais para ajudar o sistema de segurança pública”.

Pronasci 2 

 O Pronasci (Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania) 2 tem em seus eixos prioritários o fomento às políticas de segurança pública com cidadania, com foco em territórios mais vulneráveis e com altos indicadores de violência; combate ao racismo estrutural e à violência de gênero; bolsa-formação para agentes de segurança, apoio às vítimas da criminalidade e o fomento às políticas de cidadania, com foco no trabalho e ensino formal e profissionalizante para presos e egressos.

“É um programa voltado especificamente para as ações de apoio à proteção das mulheres e é decisivo para as famílias. Quando acontece um feminicídio, temos famílias destroçadas com vários filhos órfãos. Quando falamos em proteger crianças e mulheres, estamos protegendo toda a sociedade”, justificou Dino.

Ele também assegurou que neste semestre serão iniciados os cursos com bolsa-formação para capacitação de todas as forças estaduais e municipais. Segundo o ministro, pela primeira vez está colocando o Susp (Sistema Único de Segurança Pública) em prática.

“Este é um sistema de unificação de segurança pública. Teremos a instalação do centro de inteligência nacional com cinco regionais, Mato Grosso do Sul é uma delas. Estamos expandindo as atividades das três polícias federais e ampliando o laboratório de crimes cibernéticos. O objetivo é descapitalizar as organizações criminosas que hoje tem muito poder. É a forma de vencer o narcotráfico e as organizações”, concluiu. 

 CAMPO GRANDE NEWS