14/02/2024 10h51min - Geral
2 meses atrás

Quaresma tem cruz de cinza e aviso: “jejum mais importante é o que muda coração”

Programação no Santuário Nossa Senhora Perpétuo Socorro inclui novena de hora em hora

Arquivo  ► Catedral tradicionalmete devera recebeu milhares de fieis na quarta feira de cinzas

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Campo Grande News


Primeiro dia da Quaresma, que se estende de hoje a 28 de março, a quarta-feira é marcada pela imposição de cinzas (em formato de cruz) na testa dos católicos e um chamado à reflexão.

“Essa conversão não é um passe de mágica, não é da noite para o dia, mas é uma experiência concreta. Quanto ao jejum, é importante você deixar de fazer algo que te agrada e isso é libertador. Muitas pessoas deixam se transformar pelo jejum que necessita fazer, mas o jejum mais importante é aquele que muda o coração, não é o exterior, é o nosso interno, esse é o verdadeiro jejum”, afirma o padre Reginaldo Padilha, reitor do Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Campo Grande.

Sempre lotada, a igreja terá um dia dedicado a novenas, que acontecem de hora e hora. A primeira foi às 6h e a última será às 23h desta quarta-feira. Ao final das celebrações, é feita a imposição das cinzas (resultantes da incineração de ramos, da celebração de Domingo de Ramos).

O tempo da Quaresma é propício para que nós possamos olhar mais para as nossas fragilidades, é um tempo de reflexão interior, um retiro profundo que nós fazemos durante 40 dias. Temos a oportunidade de ouvir a palavra de Deus, fazê-la penetrar em nosso coração e a partir dela percebermos onde nós precisamos melhorar, onde necessitamos ter uma atenção melhor para a nossa vida”, diz o padre.

Na Quaresma, tradicionalmente, se abre mão de consumir comidas (como carne ou doces), mas também há quem se comprometa a evitar condutas, como falar mal das pessoas ou reclamar demais.

“É um período de reflexão, de você exteriorizar aquilo que está no seu interno, momento de parar e pensar naquilo que é feito. Quanto ao jejum, não vou comer carne vermelha todas as sextas-feiras e também falar menos das outras pessoas”, afirma Andréa Cristina da Costa, 49 anos.

Luiz Antônio Rocha, 31 anos, lembra que a Quaresma é um período de preparação para a Páscoa. “Mas também é o tempo de nós batizados e membros da igreja de Cristo renovar o compromisso batismal, voltando àquilo que a gente celebrou no dia do batismo, o ser cristão. Quaresma é voltar àquele primeiro amor a Jesus Cristo”.

CGNews